Revista Portuguesa de Imunoalergologia

Arquivo RPIATodas publicações


  • Revista Portuguesa de Imunoalergologia no triénio 2014-2016 2016 Vol.XXIV, nº4

    Editorial

    Como editor da revista, este é o último Editorial que vos escrevo e gostaria de vos transmitir que foi para mim um privilégio assumir este cargo nestes últimos três anos e penso ter‑me empenhado no sentido de manter o nível científico da Revista Portuguesa de Imunoalergologia (RPIA).
    Amélia Spínola Santos1,

    Dermatite de contacto: revisão da literatura 2016 Vol.XXIV, nº4

    Artigo de Revisão

    A dermatite de contacto é uma doença muito frequente observada por imunoalergologistas, dermatologistas e médicos de medicina geral e familiar. É uma entidade que deve sempre ser considerada na presença de um eczema de difícil controlo
    Isabel Rosmaninho1, , Ana Moreira1, , José Pedro Moreira da Silva1,

    Teste cutâneo positivo para parietária. Qual o significado? 2016 Vol.XXIV, nº4

    Artigo Original

    A positividade do teste cutâneo prick (TCP) ao pólen de parietária é na maioria dos casos acompanhada de TCP positivos a outros pólenes. Por outro lado, uma percentagem significativa destes doentes não apresenta IgE específica para rPar j 2, considerado atualmente como marcador de alergia à parietária.
    Bárbara Kong Cardoso1, , Filipa Semedo1, , Elza Tomaz1, , Ana Paula Pires,1, , Filipe Inácio1,

    Desafios no diagnóstico de hipersensibilidade a inibidores da bomba de protões 2016 Vol.XXIV, nº4

    Artigo Original

    A incidência de hipersensibilidade (HS) aos inibidores da bomba de protões (IBP) parece estar a aumentar. As atuais recomendações para a realização de testes cutâneos (TC) com IBP são fracas e baseiam‑se em evidência de qualidade moderada.
    Fabrícia Carolino1, , Diana Silva1, 2, , Eunice Dias de Castro1, , Josefina Rodrigues Cernadas1,

    Um caso de hipersensibilidade perioperatória a anti‑inflamatório não esteroide 2016 Vol.XXIV, nº4

    Caso Clínico

    As reações alérgicas perioperatórias podem ter várias etiologias farmacológicas. Os autores apresentam um caso de hipersensibilidade a anti‑inflamatório não esteroide (AINE).
    José Pedro Almeida1, , Anabela Lopes1, , Elisa Pedro1, , Manuel Pereira Barbosa1, 2,

    Uma nova abordagem para a interpretação dos testes de avaliação da sensibilização por IgE 2016 Vol.XXIV, nº4

    Protocolos / Guidelines clínicos nacionais e internacionais

    Os testes de avaliação da sensibilização por IgE, como os testes cutâneos por picada e a IgE específica sérica a alergénios, têm sido usados, durante muitos anos, no diagnóstico de alergia IgE‑mediada. A sua principal desvantagem é a de detetar “sensibilização” que apenas vagamente se associa a alergia clinicamente relevante. Para se obter um diagnóstico definitivo, muitos dos doentes necessitam de provas de provocação que são dispendiosas e podem causar reações alérgic
    Graham Roberts1, , Markus Ollert2, , Rob Aalberse3, , Moira Austin4, , Victoria Cardona5, , Adnan Custovic6, , Audrey DunnGalvin7, , Philippe A Eigenmann8, , Filippo Fassio9, , Clive Grattan10, , Peter Hellings11, , Jonathan Hourihane12, , Edward Knol13, , Antonella Muraro14, , Nikolaos Papadopoulos15, 16, , Alexandra F. Santos17, 18, , Diana Silva19, 20, , Sabine Schnadt21, , Kassiani Tzeli16,

    Dia Nacional do Rastreio 2016 Vol.XXIV, nº4

    A Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC) participou no Dia Nacional do Rastreio, com o rastreio das Alergias que decorreu na Gare do Oriente, em Lisboa, nos dias 4, 5 e 6 de novembro de 2016.

    Reações de hipersensibilidade a fármacos antibacilares 2016 Vol.XXIV, nº4

    Notícias

    Decorreu na Figueira da Foz a 22 outubro de 2016 a reunião anual da Comissão de Trabalho de Tuberculose da Sociedade Portuguesa de Pneumologia como o tema “Fármacos antibacilares – o que prevenir e como re/agir”, organizado pelas Dra. Inês Ladeira e Dra. Filipa Viveiros, coordenadoras desta Comissão de Trabalho.

    Alergia e anafilaxia: Uma questão de vida ou morte 2016 Vol.XXIV, nº4

    Notícias

    Realizou‑se no Funchal a 25 e 26 de novembro de 2016, na Reitoria da Universidade da Madeira, um Curso de Formação Pós‑Graduada designado “Alergia e Anafilaxia. Uma questão de vida ou morte”, com duração de 12 horas.

    Resumos da 37.ª Reunião Anual da SPAIC 2016 Vol.XXIV, nº4

    Atividade científica da SPAIC

    CURSO TEMÁTICO II – IMUNOTERAPIA;CURSO TEMÁTICO III – ALERGIA NA CRIANÇA; WORKSHOP I – ANAFILAXIA NA RIANÇA;WORKSHOP II – IMUNODEFICIÊNCIAS PRIMÁRIAS EM IDADE PEDIÁTRICA; WORKSHOP III – ALERGIA A FÁRMACOS EM PEDIATRIA; WORKSHOP IV – ASMA GRAVE; WORKSHOP V (JIPs) – ECZEMA NA CRIANÇA; MESA-REDONDA II – IMUNOTERAPIA COM ALERGÉNIOS NA CRIANÇA

    XXXVII Reunião Anual da SPAIC 2016 Vol.XXIV, nº4

    Notícias

    A SPAIC organizou a sua reunião anual de 7 a 9 de outubro de 2016, com o tema “Doença Imunoalérgica na Criança – Novos Paradigmas e Melhor Controlo”, no Hotel Sana Lisboa, sendo o presidente de honra o Dr. Carlos Nunes e o Presidente da Reunião o Prof. Doutor Luís Delgado.

    Calendários de Reuniões 2016 Vol.XXIV, nº4

    Calendários de Reuniões

    calendarios, reunioes

    Prémios da SPAIC 2016 Vol.XXIV, nº4

    Prémios da SPAIC

    REGULAMENTO GERAL DOS PRÉMIOS DE INVESTIGAÇÃO SPAIC, TRIÉNIO 2014-2016