Revista Portuguesa de Imunoalergologia

Arquivo RPIATodas publicações


  • Reunião Anual da SPAIC 2014 2014 Vol.XXII, nº4

    EDITORIAL

    Tivemos o maior gosto de, em nome da direção da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica e do comité organizador, os receber no Porto no decurso da 35.ª Reunião Anual da SPAIC / 16.º Congresso Luso‑Brasileiro de Alergologia e Imunologia Clínica.
    Luís Delgado

    Peak nasal inspiratory flow e testes de odores na rinite 2014 Vol.XXII, nº4

    ARTIGO ORIGINAL

    A rinite é uma inflamação da mucosa nasal que se caracteriza por prurido, esternutos, rinorreia e obstrução nasal e pode interferir com a função olfactiva.
    Jorge Viana1, , Raquel Gomes1, , Carlos Loureiro1, , Ana Todo-Bom1,

    Reatividade cutânea a alergénios inalantes em crianças e adolescentes alérgicos de serviço especializado – Valor do índice cutâneo 2014 Vol.XXII, nº4

    ARTIGO ORIGINAL

    Os testes cutâneos de hipersensibilidade imediata (TCHI) são ferramentas importante na avaliação da sensibilização alérgica. Vários fatores podem interferir no seu resultado.
    Ana Itikawa1, , Marcia C Mallozi2, 3, , Gustavo F Wandalsen4, , Dirceu Solé5,

    Urticária papular – Revisão da literatura 2014 Vol.XXII, nº4

    ARTIGO DE REVISÃO

    A urticária papular ou prurigo estrófulo define‑se como uma dermatose crónica e recidivante resultante de uma reação de hipersensibilidade à picada de insectos.
    Ana Moreira1, , Isabel Rosmaninho1, , José Pedro Moreira da Silva1,

    SAFETY AND CLINICAL PREDICTORS OF REACTING TO EXTENSIVELY HEATED COW’S MILK CHALLENGE IN COW’S MILK-ALLERGIC CHILDREN 2014 Vol.XXII, nº4

    ARTIGOS COMENTADOS

    Na faixa etária pediátrica a alergia às proteínas de leite de vaca (APLV) é das alergias alimentares mais comuns.
    Raquel Gomes1, , José Pedro Almeida2,

    Curso de alergénios e imunoterapia – Abordagem molecular 2014 Vol.XXII, nº4

    ACTIVIDADE CIENTÍFICA DA SPAIC

    A 2.ª edição do Curso alergénios e Imunoterapia – A abordagem molecular, decorreu em paralelo com o primeiro dia da Reunião Anual da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC), dia 3 Outubro de 2014.
    Amélia Spínola Santos1, , Elisa Pedro2, , Manuel Branco Ferreira3, 4, , Célia Costa5, , Luís Delgado6, 7, , Maria Conceição Santos8, 9,

    Protocolo de cooperação entre a Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica e a Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar 2014 Vol.XXII, nº4

    NOTÍCIAS

    Comemoração dos 65 anos da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica

    CALENDÁRIO DE REUNIÕES 2014 Vol.XXII, nº4

    Data, Local, Website

    PRÉMIOS DA SPAIC 2014 Vol.XXII, nº4

    Premios e Regulamentos SPAIC

    Contributo da Revista Portuguesa de Imunoalergologia no Curriculum Vitae dos Internos 2014 Vol.XXII, nº3

    EDITORIAL

    A formação pós‑graduada de Imunoalergologia dispõe de formação específica através do Internato Complementar de Imunoalergologia, que data de 1987 e está regulamentada pelo Ministério da Saúde. A formação pré‑graduada de imunoalergologia tem sido mais heterogénea nas diversas faculdades de medicina do nosso país e depende do Ministério da Educação. Por exemplo, na Faculdade de Medicina de Lisboa durante muitos anos, o ensino da imunoalergologia foi lecionado nas cadeiras de
    Amélia Spínola Santos

    Desenvolvimento do questionário CARATkids 2014 Vol.XXII, nº3

    ARTIGO ORIGINAL

    A asma e a rinite alérgica (ARA) são doenças inflamatórias crónicas das vias aéreas que frequentemente coexistem. O questionário para avaliação do controlo da asma e da rinite alérgica (CARAT) encontra‑se validado para o adulto.
    Luís Miguel Borrego1, 2, , João Fonseca3, 4, 5, 6, , Ana Pereira3, 4, 5, 6, , Vera Reimão Pinto7, , Daniela Linhares4, , Mário Morais-Almeida1, 6,

    Avaliação da expressão dos marcadores CD63 e CD203c em basófilos e do seu contributo no diagnóstico de hipersensibilidade ao diclofenac 2014 Vol.XXII, nº3

    ARTIGO ORIGINAL

    O grupo dos anti‑inflamatórios não esteróides (AINEs) é um dos grupos farmacológicos que coloca maior dificuldade no diagnóstico de hipersensibilidade, uma vez que grande parte dos testes não se encontram validados.
    Teresa Moscoso1, 2, , Alcinda Campos Melo1, , Marta Neto2, , Maria Conceição Pereira Santos1,

    Sensibilização ao Tetranychus urticae no Norte de Portugal 2014 Vol.XXII, nº3

    ARTIGO ORIGINAL

    O Tetranychus urticae é um ácaro fitófago presente nas folhas de numerosas plantas e uma importante praga na agricultura. Foi demonstrada uma elevada sensibilização e sintomas de alergia respiratória e cutânea em exposição ocupacional e na população em geral, com baixa reactividade cruzada com os ácaros do pó doméstico. Em Portugal, embora a viticultura, fruticultura, horticultura e floricultura sejam importantes actividades, não existem dados relativamente à sensibilização por
    Natacha Santos1, , José Luís Plácido1,

    Sibilância em crianças de idade pré-escolar em Portugal – Prevalência, caracterização e associação com rinite 2014 Vol.XXII, nº3

    ARTIGO ORIGINAL

    Os objectivos deste estudo foram (i) estimar a prevalência de sibilância actual (SA) em crianças de idade pré‑escolar; (ii) descrever as características sociodemográficas e pessoais associadas à SA; e (iii) estudar a associação entre SA e o tipo e a gravidade da rinite.
    Ana Margarida Pereira1, 2, 3, 4, , Mário Morais‑Almeida1, 5, , Natacha Santos1, 2, , Carlos Nunes6, , João Almeida Fonseca2, 3, 4, 5,

    Tatuagens temporárias – Inofensivas? 2014 Vol.XXII, nº3

    CASO CLÍNICO

    As tatuagens temporárias com hena são usadas tradicionalmente nos países islâmicos ou orientais para tingir o cabelo, as unhas e a pele e têm‑se tornado, nos últimos anos, uma prática frequente em estâncias de férias, onde se tem tornado uma prática comum pela ausência de risco infeccioso, aplicação indolor e limitada e baixo custo. Na preparação da hena podem ser usados produtos de origem natural ou parafenilenodiamina (PPDA), um potente sensibilizante.
    Joana Bruno Soares1, , Anabela Lopes1, , Manuel Pereira Barbosa1,

    Consenso Internacional em Asma Pediátrica (ICON) 2014 Vol.XXII, nº3

    GUIDELINES

    A asma é a doença crónica das vias aéreas inferiores mais comum em idade pediátrica em todo o mundo. Em crianças, a asma frequentemente apresenta desafios únicos, devido à maturação dos sistemas imunológico e respiratório, evolução natural da doença, falta de boa evidência científica, dificuldade em estabelecer o diagnóstico e administrar fármacos e uma resposta diversificada e muitas vezes imprevisível ao tratamento.
    Mariana Couto, MD, Ph.D. Student1, , Alexandra Santos, MD MSc, Clinical Research Fellow/PhD student in Paediatric Allergy2,

    CALENDÁRIO DE REUNIÕES 2014 Vol.XXII, nº3

    Data, Local, Website

    As Revistas Oficiais da SPAIC 2014 Vol.XXII, nº2

    EDITORIAL

    Na qualidade de editor recentemente empossada da Revista Portuguesa de Imunoalergologia (RPIA), a única revista da especialidade no nosso país, terei o maior prazer em contar com a colaboração ativa de todos os membros da Sociedade Portuguesa de Imunoalergologia para manter o elevado nível científi co da revista, contribuindo assim para a divulgação do que mais recente se faz nas áreas da investigação clínica e laboratorial em Imunoalergologia e Imunologia Clínica dentro e fora do n
    Amélia Spínola Santos

    Pólen de Parietaria judaica: Aerobiologia e alergenicidade 2014 Vol.XXII, nº2

    ARTIGO ORIGINAL

    O pólen de Parietaria judaica é capaz de induzir doença respiratória alérgica, principalmente devido à elevada produção de pólen e persistência na atmosfera.
    Raquel Sousa1, , Helena Ribeiro1, , Ana Cruz2, , Laura Duque1, , Ilda Abreu1, 3,

    Tradução para português com adaptação cultural e determinação da reprodutibilidade do Questionnaire on respiratory symptoms in preschool children 2014 Vol.XXII, nº2

    ARTIGO ORIGINAL

    A asma é uma entidade frequente em idade pediátrica. Reconhece -se a necessidade de questionários sobre sintomas respiratórios em língua portuguesa, validados para menores de 3 anos, que permitam caracterizar adequadamente esta patologia e desenvolver estratégias preventivas nacionais.
    Susana Carvalho1, , Marta Alves2, , Nuno Neuparth1, 3,

    Efeito do género na associação entre parâmetros oscilométricos e o controlo da asma avaliado por questionário 2014 Vol.XXII, nº2

    ARTIGO ORIGINAL

    Os questionários de controlo e a oscilometria de impulso (IOS) avaliam componentes diferentes do estado clínico das pessoas com asma.
    João Fonseca1, 2, 3, 4, , Carla Martins1, , Ana Margarida Pereira1, 2, 3, 4,

    Análise das concentrações de pólen de gramíneas na atmosfera de Portugal Continental 2014 Vol.XXII, nº2

    ARTIGO ORIGINAL

    A exposição ao pólen atmosférico da família das Poaceae constitui a principal causa de polinose em Portugal.
    Elsa Caeiro1, 2, , Irene Câmara Camacho3, , Luísa Lopes4, , Ângela Gaspar5, , Ana Todo-Bom6, , José Ferraz de Oliveira7, , José Costa Trindade8, , Rui Brandão2, 9, , Carlos Nunes10, , Mário Morais -Almeida5,

    Determinação da IgE específica para clara em crianças com alergia ao ovo 2014 Vol.XXII, nº2

    CARTA AO EDITOR

    O ovo é um dos alimentos que mais frequentemente causa alergia alimentar em idade pediátrica, sendo a clara do ovo habitualmente responsável por reacções mais graves que a gema. O diagnóstico desta entidade, tal como para outros alimentos, baseia-se numa história clínica detalhada.
    Joana Bruno Soares1, , Pedro Martins2, 3, , Virginia Loureiro4, , Paula Leiria Pinto2, 3,

    Manifestações cutâneas das doenças Imunoalérgicas 2014 Vol.XXII, nº2

    REUNIÃO SPAIC PRIMAVERA 2014 / ACTIVIDADE CIENTÍFICA DA SPAIC

    Teve lugar no passado dia 5 de Abril, em Aveiro, a Reunião da Primavera 2014 organizada pela SPAIC com o apoio dos Laboratórios Vitória. Este ano dedicada ao tema “Manifestações Cutâneas das Doenças Imunoalérgicas”, contou com a habitual colaboração dos Grupos de Interesse da SPAIC, em particular os GI de Alergia alimentar, Alergia Cutânea e Alergia a Fármacos e com a presença de um grande número de sócios.
    Mário Morais Almeida1, , Elisa Pedro2, , Rita Câmara3,

    Eczema grave e alergia alimentar múltipla 2014 Vol.XXII, nº1

    ALLERGYMAGE

    Criança do sexo masculino, observada pela primeira vez em consulta de Imunoalergologia aos 12 meses de idade por eczema grave desde os 3 meses.
    Joana Bruno Soares1, , Anabela Lopes1, , Manuel Pereira Barbosa1,

    Enterocolite induzida por proteínas alimentares 2014 Vol.XXII, nº1

    ARTIGO DE REVISÃO

    A enterocolite induzida por proteínas alimentares (EIPA) é uma hipersensibilidade gastrointestinal alimentar não mediada por IgE, provavelmente mediada por células. O mecanismo fisiopatológico exacto ainda não é conhecido.
    Cíntia Cruz1, , Irina Didenko1, , Fátima Ferreira1, , Filipe Inácio1,

    A anafilaxia em Portugal: Primeiros registos do Catálogo Português de Alergias e outras Reacções Adversas 2014 Vol.XXII, nº1

    ARTIGO ORIGINAL

    A anafilaxia é usualmente sub‑diagnosticada e sub‑notificada, estando em causa a segurança do utente nos cuidados de saúde. O Catálogo Português de Alergias e outras Reacções Adversas (CPARA) foi desenvolvido para registar e partilhar informação destas reacções em todo o sistema de saúde português
    Rita Amaral1, , Mário Morais‑Almeida1, 2, , Ângela Gaspar2, , Ana Sá‑Sousa1, , Henrique Martins3, , João Fonseca1, 4, 5,

    Asma e rinite no idoso – Estudo epidemiológico nacional 2014 Vol.XXII, nº1

    ARTIGO ORIGINAL

    A asma e a rinite são doenças respiratórias frequentes nas crianças e nos adultos. Contudo, estudos epidemiológicos dirigidos a estas patologias nos idosos são escassos internacionalmente e inexistentes no nosso país.
    Mário Morais‑Almeida1, 2, , Helena Pité1, 2, 3, , Carlos Nunes2, 4, , João Fonseca2, 5, 6, 7, 8,

    Registo anual de anafilaxia em idade pediátrica num centro de Imunoalergologia 2014 Vol.XXII, nº1

    ARTIGO ORIGINAL

    Existe uma crescente incidência de anafilaxia, especialmente em idade pediátrica, sendo a caracterização desta entidade dificultada pelo subdiagnóstico e subnotificação.
    Ângela Gaspar1, , Natacha Santos2, , Susana Piedade1, , Cristina Santa‑Marta1, , Graça Pires1, , Graça Sampaio1, , Luís Miguel Borrego1, , Cristina Arêde1, , Mário Morais‑Almeida1,

    Hipersensibilidade selectiva a cefazolina – Revisão de casos 2014 Vol.XXII, nº1

    CASO CLÍNICO

    A hipersensibilidade selectiva à cefazolina parece ser a forma de apresentação mais frequente e, pela sua administração parentérica, as reacções são habitualmente imediatas e graves. Os autores apresentam um estudo retrospectivo dos casos de hipersensibilidade selectiva à cefazolina nos últimos 2 anos.
    José Pedro Almeida1, , Joana Soares1, , Anabela Lopes1, , Manuel Pereira Barbosa1,

    CHARACTERISTICS OF TRADITIONAL CHINESE MEDICINE USE IN CHILDREN WITH ASTHMA: A NATIONWIDE POPULATION-BASED STUDY 2014 Vol.XXII, nº1

    ARTIGOS COMENTADOS

    Desde que em 1998 foram publicadas as guidelines do ISAAC para o tratamento da asma na idade pediátrica, estas recomendações são utilizadas a nível mundial. No entanto, a medicina tradicional chinesa (MTC) é uma terapia amplamente utilizada em países asiáticos e vários estudos garantem a eficácia nesta patologia de vários produtos derivados de ervas chinesas (PDEC). Contudo, ainda não existe um adequado conhecimento sobre o tipo e indicações terapêuticas destes preparados, pelo qu
    Carlos Lozoya1, , Inês Mota2,

    Estágio de alergia medicamentosa em idade pediátrica, Boston, Estados Unidos da América 2014 Vol.XXII, nº1

    NOTÍCIAS

    Estágio no Centro de Alergologia do Hospital Universitário de Odense, Dinamarca
    Joana Bruno Soares1, , Pedro Morais Silva1,

    Asma e Ambiente 2014 Vol.XXII, Suplemento

    SUPLEMENTO

    PROGRAMA